quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

e continuando o acompanhamento da matéria da Record Collector, publicada pelo ótimo Barry Winton e ouvi na segunda parte os albuns : Liquid Acrobat as Regards the Air (Incredible String Band) : Excelente folk psicodélico desta bela banda. Lançado ainda em 1971 é um discão, muito bom mesmo. Talvez não esteja no nível do ótimo Big Huge mas trata-se de um folk de extremo bom gosto, com os mestres Robin Williamson e Mike Heron e se não é uma obra prima pelo menos me traz um excelente prazer em ouvi-lo. Concordo com a cara, nota 4 para este. Islands (King Crimson) : Na verdade nem re-ouvi este, já conheço bem, mas sinceramente este disco não está entre os melhores do King Crimson. A fase seguinte com Lark, Tongue and Apice, Starless and Bible Black e Red (meu preferido) são o máximo dos caras. Este aqui é um dos medianos do começo dos anos 70. Bill Brufford e John Wetton ainda não estavam na parada e o chefão Robert Fripp ainda estava a caça da formação perfeita em viria logo depois. Mas é um bom disco sim, nota 3. Babbacombe Lee (Fairport Convention) : Puta disco, mesmo sem Sandy Denny e Richard Tomphson os caras melhoraram muito do anterior e lançam um disco lindo. A versão original em vinil é linda, com capa dupla, livreto e tudo mais. A estória (ou história? ) muito interessante, é sobre o personagem título que mesmo condenado conseguiu escapar várias vezes da morte ... Discão obrigatório ... Alias, como tudo desta maravilhosa banda, uma das minhas preferidas de todos os tempos. Nota máxima Brain Carpers (Mott the Hoople) : Aqui voltou o produtor Guy Stevens e o resultado se mostrou bem melhor. É um bom disco, não como All the Young Dudes ou Mad Shadows, mas melhor que o anterior. Nota 4, vai bem. Flowers (Mountain) : para quem conhece a banda, curtiu os primeiros do mestre Leslie West ou Nantucket Slidgride este disco soa meio preguiçoso e burocrático. Um lado ao vivo e outro estúdio, acho este disco meio fraquinho pelo nível do Mountain. Três estrelas tá ótimo. The Low Spark of High Heeled Boys (Traffic) : SENSACIONAL, disco absolutamente fantástico, o Traffic, quando ninguém esperava muito deles após os 3 primeiros albuns clássicos e o razoável Welcome to Canteen lança esta obra prima. Confesso que não dava muito bola para este disco, tenho uma edição nacional em vinil mas sinceramente preciso pegar uma edição no capricho. Todas as músicas são ótimas com destaque para a faixa título, Rainmaker e Light up or Leave me alone. Jim Capaldi está tocando muito e Stevie Winwood nunca esteve tão bem. Este disco, na minha opinião pode facilmente ser comparado com John Ballercorn Must Die ou Dear Fantasy, facinho nota 5. Se você não conhece, não sabe o que está perdendo. Pink Moon (Nick Drake) : Após gravar os 2 primeiros (ótimos por sinal, principalmente o segundo, clássico Bryter Later) o cara, desanimado, sem vender e ganhar grana grava este disco sozinho com o seu violão em 1 dia e deixa a fita para a secretária do estudio. Bom, para finalizar a estória, este também não vende nada, o cara morre 2 anos depois, mas hoje é um icone de muita gente boa aí e Pink Moon é um discaço. Nota 4 no mínimo... Trilogy (Emerson, Lake and Palmer) : Como disse antes estou um pouco enjoado deste tipo de musica ou banda (isto passa), mas devo admitir que este disco é legal. Continuando gostando do super depreciado In Concert mas este disco é interessante, vou com um 3. O próximo que gravaram Brain Salad Surgery é bem mais interessante, além do material gráfico (em vinil, claro). At Last (Free) : Amo esta banda, tudo deles é otimo, apenas este disco é um pouco mais fraquinho do que todos outros. Estavam meio em crise, sem conseguir superar o poderoso Fire and Witer, em busca de outro single hit e com o craque da guitarra Paul Kossof tomando drogas com farinha, simplesmente morrendo em pé ... Mesmo assim tem ótimas faixas como Guardian of the Universe, Catch a Train e LIttle Bit of Love. Quer dizer, o pior do Free é melhor que 99% de milhares de outras bandas por ai, com certeza. Nota 3,5. Demons and Wizards (Uriah Heep) : Perfeito !!!! Apesar da má vontade de muita gente, o Uriah Heep era uma puta banda, este disco, sem dúvida o melhor deles é lindo de cabo a rabo... Ouvi 4 vezes seguidas, em CD, em vinil e confesso... viajei ..., fazia tempo que não ouvia este clássico. Easy Livin, Rainbow Demon, Circle of Hands e todas outras. David Byron foi uma das grandes vozes do anos 70, Gary Thain uma excelente baixista e Ken Hensley excelente músico, compositor e lider. Grande banda e sua obra máxima ... Nota 5 !!!! The Human Fly (Richard Thompson) : O guitar hero do Fairport Convention em sua viagem solo. Este disco contém Sandy Denny e boas canções, mas confesso que ouço sem grandes emoções. Não é um disco ruim, mas ele fez coisas bem melhores depois, ainda bem. Nota 3. O ultimo da matéria (que tenho, pois vários eu não tenho) foi o debut do Roxy Music, homonimo. Capa charmosa, linda, banda ainda que meio fresca (visual andrógino) tinha caras como Brian Eno, Brian Ferry, Phil Manzanera, enfim só feras. Disco pop perfeito dos anos 70, no melhor nível Bowie e T. Rex o Roxy era uma grande banda e este é apenas um dos seus clássicos, já que pelo menos entre os seus 5 primeiros albuns tudo é excelente. Este tem o clássico Virginia Plain e outras mais. Clássico, nota 5...
vou ver se acho o volume 3 da máteria e corrir ouvir os clássicos da Island inglesa, muito bom...
Como dica cultural recomendo a aquisição e audição da banda carioca NV (na veia, literalmente, certo xará ?). Luis Melo, Teteu, Duda e Anderson, todos devidamente digamos "carecas" ... Peguei o meu...
Ótimo instrumental e vocal excelente ... O comecinho lembra os cariocas Los Hermanos (que acho interessante, mas um pouco sem graça), mas depois fica bem esperto e pesado... Banda nova, bacana, pop rock com estilo... certamente os caras vão devagar definindo bem o estilo e pegada, o começo da carreira discográfica sempre tem o lance de buscar o estilo definitivo. Destaques para Marcas, No início da estória (belo arranjo), refrão com potencial para hit pop, bem bacana mesmo, Lapa bem funkeada lembra um pouco uma levada meio Barão, letra bem atual, Me engana, ótimo vocal e arranjo (a letra é bem levinha, tipo romântica), mas você já viu a letra do Mistreated do Deep Purple ?, Melhor caminho tem ótima letra, vocal seguro e baixo em destaque ...
O saldo final é bem bacana, mais uma banda independente carioca com valor, produção bem caprichada (talvez pudesse ter umas guitarras mais sujas, rock and roll, pois este é o espirito rocker), mas a pureza e perfeição dos arranjos não comprometem... Muito legal mesmo, que tenhamos sempre novas bandas com este pegada no cenário pop rock nacional. NV na veia !!!
Boa viagem

3 comentários:

ana g. s. x. disse...

oi fofinhoo!

naum li nada(de novoo)mas eu tenho certeza q é lindo!!!!

beijo
hhsauhsuahsua

ana g. s. x. disse...

esqueci de dizeeer

te amoo
besitos
Vix

Edison Wagnre disse...

Xará, obrigado por falar na NV e com comentários tão sinceros.
Tenho certeza que a Banda NV vai gostar muito.
abraço,
Edison Wagner