sábado, 31 de maio de 2008

Maio, mês especial para mim, mais 1 velinha assoprada (não preciso detalhar mais certo ?). Este mês foi bem bacana, visita da mama, Leo, Thais, alguns passeios, muito trabalho e falei muito menos com vários amigos queridos do que eu gostaria, mas faz parte da vida, o dia-a-dia acaba nos consumindo muito mesmo.
Junho tem férias, conhecer Santiago do Chile, estou ansioso para estar lá e quem sabe achar umas lojinhas legais para pegar uns rocks chilenos ... Vamos lá, vamos pesquisar.
As ultimas audições foram várias nos ultimos dias com destaque para coisas mais normais como Black Sabbbath, andei re-ouvindo os 6 primeiros discos, realmente são excelentes, a banda fez escola mesmo, Ozzy era um excepcional vocalista e Tommy Iommi o Sr dos riffs...
Outra banda que amo e andei ouvindo tudo novamente foi o glorioso Big Star. Melhor banda de pop rock dos anos 70 que não fez sucesso que merecia, na época o Big Star lançou apenas 3 obras primas de tirar o folego, com destaque para o primeiro #1 Record de 1972 e o terceiro chamado 3RD, considerado por muitos como o disco mais triste de todos os tempos ... Não concordo muito, acho que existem outros "piores" neste quesito, mas o disco é absurdamente lindo !!! Mr Alex Chilton, nos brindou na época com verdadeiras pérolas do Real Pop(*) mundial.
Também peguei o DVD / CD REM Live, mais uma vez sensacional, tipo de banda que não tem erro, grande show gravado na Irlanda em 2005, apesar de o repertório estar baseado no bom Around the Sun (ultimo album de estudio antes do ótimo Accelerate)..., mas contém vários clássicos da banda, que aliás fica cada vez melhor...
Fiz várias aquisições interessantes como 2 DVDs do the Who, simplesmente o máximo, Pete Towhnsend realmente foi gênio de primeira linha, incrivelmente talentoso e versátil, compunha, cantava, eximio músico, enfim, nada menos do que gênio, (acabei de decidir que neste final de semana vou ouvir sua obra que tenho aqui para conferir tudo isto). Peguei também The Doors, Pink Floyd (achei o Pulse com preço bom na FNAC de Curitiba), o excelente Baker Guritz Army, hard rock clássico de 1975 lançado no Brasil pelo maravilhoso selo Vertigo e que é dificil para caramba de encontrar, um achado, encontrei na Vynil Club por um preço bem camarada.
Quanto as leituras, após acabar a biografia de Eric Clapton irei reler 1968 (que li em 1988 epóca que saiu e agora ainda comprei a reedição com o volume "1968 o que fizemos de nós").
Logo preciso ir para Sampa rever alguns amigos, pegar uns vinis clássicos lá (certo captain ?) e visitar a familia...certo ?
beijos a todos !!!
(*) termo gentilmente cedido pelo nobre amigo João M. Pacheco, que alias guardou aquele super presente para o amigo de longa data... e nao adianta chorar hein ??

Um comentário:

Captain Trips disse...

O cacete, rsss